Jornal Goiás Em Foco - O Jornal Digital de Goiás

Crime pode voltar a crescer no Estado de Goiás após leilão de veículos

Vendidos nas redes sociais, garagens clandestinas, e até mesmo em lojas de moto peças.

Photo:Facebook

 Anunciado pelo Departamento de Trânsito de Goiás (Detran), um grande leilão de veículos apreendidos por irregularidades administrativas, pode trazer transtornos para a segurança pública do estado, caso o leilão seja feito da mesma forma que os demais ocorreram.

Veículos baixados e com a numeração do chassi raspada pelo órgão de trânsito, para que não possa voltar a trafegar pelo estado, são colocados no leilão como sucata, o que vem trazendo vários problemas para a segurança pública, alguns compradores desses lotes, burlam o sistema do órgão regulamentador, colocando novamente esses carros e motocicletas nas ruas. Veículos que em muitas das vezes, são usados por criminosos que tentam passar desapercebidos pelas autoridades da segurança pública.

Alguns criminosos usam esses veículos para diversas modalidades, sendo elas, para cometerem homicídios, assaltos, roubos de motocicletas regulares para retirada de peças para Esquentar” gíria usada para regularizar uma moto com peças roubadas de outras, crimes de trânsito, sendo que não respeitam o trânsito, lombadas eletrônicas em geral, os sistemas de fiscalizações de trânsito não conseguem identificar o proprietário, passando desapercebido. 

São diversas modalidades criminosas usadas através desses veículos colocados nas ruas de todo o estado de Goiás, esses veículos são comercializados com preços atrativos, sendo de 200 até 1.800 reais, uma motocicleta entre 125 e 1.200 Cilindradas. Além da moto, o comprador paga para confeccionar uma placa clandestina, feita manualmente e sem lacres do Detran-GO.

2.326 motocicletas e 170 automóveis, serão colocados nas ruas novamente, sendo alguns deles recuperáveis, as demais sucatas, liberadas somente para a retirada de peças. O que não vem acontecendo, causando transtornos para a população, fazendo com que as autoridades policiais tenham que ampliar as blitz e apreensões desses veículos.    

Nossa equipe entrou em contato com o Departamento de Trânsito de Goiás (DETRAN), mas até o momento não obtivemos resposta.

Fonte

Repórter Brunno Moreira
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Crime pode voltar a crescer no Estado de Goiás após leilão de veículos

Repórter Brunno Moreira

 Anunciado pelo Departamento de Trânsito de Goiás (Detran), um grande leilão de veículos apreendidos por irregularidades administrativas, pode trazer transtornos para a segurança pública do estado, caso o leilão seja feito da mesma forma que os demais ocorreram.

Veículos baixados e com a numeração do chassi raspada pelo órgão de trânsito, para que não possa voltar a trafegar pelo estado, são colocados no leilão como sucata, o que vem trazendo vários problemas para a segurança pública, alguns compradores desses lotes, burlam o sistema do órgão regulamentador, colocando novamente esses carros e motocicletas nas ruas. Veículos que em muitas das vezes, são usados por criminosos que tentam passar desapercebidos pelas autoridades da segurança pública.

Alguns criminosos usam esses veículos para diversas modalidades, sendo elas, para cometerem homicídios, assaltos, roubos de motocicletas regulares para retirada de peças para Esquentar” gíria usada para regularizar uma moto com peças roubadas de outras, crimes de trânsito, sendo que não respeitam o trânsito, lombadas eletrônicas em geral, os sistemas de fiscalizações de trânsito não conseguem identificar o proprietário, passando desapercebido. 

São diversas modalidades criminosas usadas através desses veículos colocados nas ruas de todo o estado de Goiás, esses veículos são comercializados com preços atrativos, sendo de 200 até 1.800 reais, uma motocicleta entre 125 e 1.200 Cilindradas. Além da moto, o comprador paga para confeccionar uma placa clandestina, feita manualmente e sem lacres do Detran-GO.

2.326 motocicletas e 170 automóveis, serão colocados nas ruas novamente, sendo alguns deles recuperáveis, as demais sucatas, liberadas somente para a retirada de peças. O que não vem acontecendo, causando transtornos para a população, fazendo com que as autoridades policiais tenham que ampliar as blitz e apreensões desses veículos.    

Nossa equipe entrou em contato com o Departamento de Trânsito de Goiás (DETRAN), mas até o momento não obtivemos resposta.

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )