Jornal Goiás Em Foco - O Jornal Digital de Goiás

Polícia localiza 13 Mil diplomas falsos em Faculdades de Goiás

Operação Darcy Ribeiro.

Photo: Reprodução

A Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Goiânia deflagrou nesta terça-feira (3) a Operação Darcy Ribeiro. A operação deu cumprimento a 19 mandados de busca e apreensão em instituições de ensino de Goiânia, as quais estariam vendendo diplomas de curso superior. Oito faculdades particulares são alvos da polícia, que investigou o caso por 10 meses.

Segundo o delegado Glaydson Carvalho, responsável pelo procedimento investigatório, nos 10 meses de investigação, foi possível chegar a uma projeção razoável de que cerca de 13 mil alunos, entre matriculados e já formados, tenham recebido diploma irregularmente em um período de um ano e meio. Os discentes favorecidos pagavam o valor médio de R$ 1.200 pelo “curso”. Os crimes apurados são estelionato, falsificação de documento público, associação criminosa e sonegação fiscal.

De acordo com a Polícia Civil, as faculdades terceirizavam a ministração dos cursos em outras instituições de ensino (Cursinho), que só emitiam os certificados. Esses que eram vendidos por R$1200. Só na casa de um proprietário desses tais cursinhos a polícia encontrou cerca de R$ 380 mil em espécie.

 

 

 

Fonte

Canal Gama
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Polícia localiza 13 Mil diplomas falsos em Faculdades de Goiás

Canal Gama

A Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Goiânia deflagrou nesta terça-feira (3) a Operação Darcy Ribeiro. A operação deu cumprimento a 19 mandados de busca e apreensão em instituições de ensino de Goiânia, as quais estariam vendendo diplomas de curso superior. Oito faculdades particulares são alvos da polícia, que investigou o caso por 10 meses.

Segundo o delegado Glaydson Carvalho, responsável pelo procedimento investigatório, nos 10 meses de investigação, foi possível chegar a uma projeção razoável de que cerca de 13 mil alunos, entre matriculados e já formados, tenham recebido diploma irregularmente em um período de um ano e meio. Os discentes favorecidos pagavam o valor médio de R$ 1.200 pelo “curso”. Os crimes apurados são estelionato, falsificação de documento público, associação criminosa e sonegação fiscal.

De acordo com a Polícia Civil, as faculdades terceirizavam a ministração dos cursos em outras instituições de ensino (Cursinho), que só emitiam os certificados. Esses que eram vendidos por R$1200. Só na casa de um proprietário desses tais cursinhos a polícia encontrou cerca de R$ 380 mil em espécie.

 

 

 

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )